Em dezembro de 1975, Bibi Ferreira subia ao palco para estrear Gota D’Água, transposição da tragédia grega Medeia, de Eurípedes, para a realidade de um conjunto habitacional do subúrbio carioca. Com um arrojado texto em versos de Chico Buarque e Paulo Pontes e canções como Basta um Dia, o espetáculo marcou época e se tornou um clássico moderno do teatro brasileiro.

Mais de quatro décadas depois, a história volta à cena com uma adaptação absolutamente inédita do diretor Rafael Gomes. A versão batizada de Gota D’Água [a seco] chega a Porto Alegre nesta semana com apenas dois atores em cena, Laila Garin e Alejandro Claveaux, acompanhados de cinco músicos sob a direção musical de Pedro Luís.

Com realização da Opus Promoções e Sarau Agência de Cultura Brasileira, a montagem terá três apresentações no Teatro do Bourbon Country nesta sexta (22) e sábado (23), às 21h, e domingo (24), às 20h.

A montagem busca chegar à essência da história, através dos embates entre os protagonistas, Joana e Jasão, ainda que outros personagens do texto original também apareçam na adaptação.

Detalhe: Gota D’Água [a seco] é o primeiro espetáculo que Rafael Gomes dirige fora de sua companhia, a Empório de Teatro Sortido, de onde trouxe alguns colaboradores para esta montagem, como o cenógrafo André Cortez (Prêmio Shell por Um Bonde Chamado Desejo, 2015) e o iluminador Wagner Antônio.

 

Gota D’Água [A Seco]

Dias 22, 23 e 24 de julho

Sexta e sábado, às 21h

Domingo, às 20h

Teatro do Bourbon Country (Av. Túlio de Rose, 80 / 2º andar – Shopping Bourbon Country)

Mais informações pelo site: www.teatrodobourboncountry.com.br

Comentar

Preencha seu comentário
Por favor preencha seu nome aqui