Lavei a alma, numa tarde chuvosa, final de maio, com a Mariana Kalil e seu Peregrina de Araque. Sabe aqueles livros que tu começa a ler e não quer parar mais? Este é um deles. A Mariana é inteligente e tem um senso de humor, daqueles cheios de requinte. Lembrou na hora, uma amiga querida que foi morar em São Paulo e está fazendo a maior falta. Um beijo pra ti Patrícia Vilaça.

Mas vamos ao livro. Peregrina de Araque é verídico. Ele conta, em forma de diário, a peregrinação religiosa da Mariana, com mais 35 turistas, o Padre Tito e o Frei João, pelos caminhos feitos pela Santa Família no Egito, na Jordânia e em Israel. Ela foi escolhida pelo jornal em que trabalha, Zero Hora, para fazer esta jornada espiritual, histórica e cultural.

O fato é que a Mariana, como a maioria de nós, pelo menos da minha geração, conhece a história por alto, de ouvir falar, da catequese, mas não com afinco, como as pessoas que realmente escolhem fazer este caminho, por isso a identificação é imediata. No livro, que mais parece uma boa conversa entre amigas, no caso, o leitor e ela, são narrados acontecimentos que desmistificam e trazem uma certa luz, para quem está lendo.

No mais, o livro é uma delícia, dei ótimas risadas, passei pelos perrengues com ela e pelas alegrias, também. A gente, realmente entra na história e viaja junto. Imaginem só, uma descendente de árabe, adentrando em território israelense.

O que fica, é a vontade de de conhecer a Mariana pessoalmente, por que a sensação é de que ela já se tornou uma amiga.

Boa leitura.

peregrina-280

Serviço:

Peregrina de Araque – Uma jornada de fé e ataque

Mariana Kalil

Editora dublinense

Investimento: R$  32,00