Revista digital comemora o primeiro ano de atuação

Criada pela designer e pesquisadora Paola Fabres e pela historiadora de arte Talitha Motter, a revista digital Arte ConTexto é uma plataforma multimídia de ações de estímulo ao pensamento crítico e a vivências artísticas e culturais. Para comemorar o primeiro ano de atuação, a publicação realiza o Projeto Reabito – no qual diversos artistas desenvolveram uma série de intervenções no espaço urbano de Porto Alegre durante o mês de outubro. O grand finale das comemorações é com uma festa + exposição no dia 28 de outubro, no Galpon.

A proposta curatorial do projeto apresenta artistas que repensam a cidade contemporânea, buscando questionar, modificar e assinalar o nosso modo de habitar. Entre os nomes estão Alexandre de Nadal, Bruno Gularte Barreto, Douglas Jung, Eduardo Montelli, Felipe Ramalho, Klaus Wolkmann, Marcius Andrade, Priscila Costa Oliveira, Raisa Torterola, Rogério Nunes Marques e Wesley Stutz. A ideia é incentivar a interação entre artistas, historiadores, teóricos, críticos de arte e o público.

Após o evento no Galpon, a exposição dos registros das ações artísticas apresentadas permanecerá em exibição por trinta dias. O encerramento acontece no dia 28 de novembro com um bate-papo entre artistas, críticos e historiadores que debaterão todo o processo do projeto. Na ocasião, será transmitido o curta metragem Reabito, gravado ao longo das realizações das ações urbanas e festa.

O projeto também será apresentado na quinta edição da revista Arte ConTexto, com lançamento em Novembro de 2014. 

Foto Marcius Andrade Projeto Douglas Jung e performers coletivo Moebius e grupo Experimental de Dança, musicado por Klaus Volkmann_25

Foto Marcius Andrade Projeto Priscila Costa Oliveira_06

Foto Marcius Andrade Projeto Wesley Stutz 04

Projeto Marcius Andrade 04

Sobre Arte ConTexto

A revista digital Arte ConTexto é uma publicação quadrimestral, que surgiu da necessidade de criar um espaço de divulgação e discussão sobre as manifestações do cenário artístico e cultural do país, mas também aberto ao diálogo com o que acontece em outros locais. A cada edição uma temática é proposta para que colaboradores e interessados enviem seus textos de forma a criar uma publicação coletiva de produção e reflexão intelectual. A Arte ConTexto é sustentada por uma equipe colaborativa e interdisciplinar, visando à ampla abrangência de discussões e a sensibilização de públicos distintos como estudantes, pesquisadores e agentes culturais inseridos no cenário das artes, além de curiosos e interessados pela cultura visual. 

Ações Reabito 

Alexandre de Nadal (INSTALAÇÃO PUBLICITÁRIA) – Será apresentada uma instalação visual criada pelo artista na fachada do espaço Galpon, que articula as questões de vivência do indivíduo na cidade contemporânea com as mensagens e os letreiros publicitários que nos circundam e nos aprisionam constantemente no contexto visual urbano. A obra será realizada para o dia do evento, 28 de Outubro.

Bruno Gularte Barreto (MÁSCARAS INTERATIVAS) – Irá propor objetos para interação entre os convidados da festa ao criar máscaras como aparatos para novos estímulos de interação social. As máscaras serão trabalhadas a partir do olhar fotográfico do artista sobre espaços de convivência da cidade de Porto Alegre. Tais objetos têm como intuito estabelecer uma crítica sobre os costumes padronizados de trocas sociais de forma a despertar, entre as pessoas presentes no evento, novas proposições de reflexão, de jogo e de sensorialidade coletiva. A obra será realizada para o dia do evento, 28 de Outubro.

Douglas Jung (CORTEJO DOS ESPELHOS) – O performer e coreógrafo é responsável por duas ações artísticas do REABITO. Primeiramente, o artista realizou por distintas regiões de Porto Alegre, no Centro Histórico, Restinga e Moinhos de Vento uma ação com 10 performers formando um cortejo com espelhos, instigando novos olhares da cidade a partir de um jogo de reflexos, danças, corpos e sons. Além disso, Douglas Jung fará uma ação performática na noite do evento a partir de uma coreografia que testará os limites do corpo, do indivíduo e do espaço.

Eduardo Montelli (CONSUMO E ESTÉTICA ETIQUETADOS) – O artista, que explora o universo do consumo e da exploração da mídia sobre o sistema de compra e venda, realiza recortes de dizeres de produtos vendidos em varejo. Frases como: “Tal marca de Shampoo, para maior brilho, volume e beleza” servem como inspiração para o artista, que pincela os adjetivos como palavras que agregam valor. A proposta de Eduardo Montelli consiste em distribuir na festa tais adjetivos selecionados de produtos de consumo, realizando um processo de ressignificação nos próprios indivíduos que, com humor e ironia, serão marcados e identificados por valores mercadológicos. O artista também apresentará, em suportes eletrônicos, criações de gifs digitais, também símbolos de crítica ao apontar a comportamentos sociais calcados no culto à beleza e na constituição padrão de indivíduos estereotipados. A obra será realizada para o dia do evento, 28 de Outubro.

Klaus Volkmann (CRIAÇÃO SONORA) – O Primeiro Flautista da OSPA reuniu sua habilidade musical para o desenvolvimento de um projeto sonoro que foi executado durante as ações performáticas organizadas pelo artista Douglas Jung.

Marcius Andrade (FOTOSCAPE) – O fotógrafo e gravurista é responsável pela distribuição de imagens fotográficas de grande escala pela cidade de Porto Alegre. Tendo em vista todo o contexto de proliferação da poluição visual gerada pelo consumo, pela propaganda, pelo atual momento de eleições políticas, a apresentação de uma nova linguagem visual nas paredes da cidade tem como objetivo a sensibilização da população a partir da inserção de imagens poéticas no circuito urbano. O projeto prevê situações de escape ao caos urbano, encenadas a partir de distintas situações poéticas.

Priscila Costa Oliveira (APROXIMANDO A COMUNIDADE) – A artista organizou intervenções de estímulo à aproximação entre vizinhos de um bairro periférico da cidade, convidando-os a recuperar o espaço em frente a suas residências como local de convivência e de experimentação artística.

Raisa Torterola (PERFORMANCE DE RESISTÊNCIA) – A artista será responsável por realizar uma performance de resistência e teste de limites corporais que despertam a noção de controle que a realidade urbana impõe sobre a sociedade. A performance, que normalmente é realizada em espaços de alta circulação da cidade de Porto Alegre, ocorrerá no espaço Galpon, durante o tempo do evento. A artista ficará isolada, ilhada e vendada por três horas, estática sobre uma escada. A ação performática desperta o olhar sobre as relações de interdependência entre os indivíduos, retratando a sensação de ilhas que as pessoas constroem – ou são submetidas – ao tatear sua sobrevivência em uma coletividade hostil. A performance será realizada para o dia do evento, no 28 de Outubro.

Rogério Nunes Marques (CONFORTABLESCAPE) – O artista organizou ações em espaço não usuais de ocupação ou mesmo espaços hostis ao cidadão em trânsito. Foram inseridas pela cidade uma série de dispositivos, desenvolvidos pelo artista, que estimulam a reocupação desses ambientes, possibilitando ainda a contemplação da paisagem urbana a partir de novas espacialidades não recorrentes.

Wesley Stutz (ESCULTURAS PICTÓRICAS) – O artista, que explora em sua poética noções espaciais e relações entre o bidimensional e o tridimensional, distribuiu caixas com intervenções pictóricas pelas principais instituições culturais de Porto Alegre. A ação, que teve a assinatura #reabito, prevê a inserção do projeto pelo circuito artístico da cidade, a partir de uma entrega efetiva e literal, simbolizada pelo objeto, que será alocado nas portas dos espaços culturais. Todas as ações foram registradas a partir de fotografia e vídeo. As ações ocorridas pela cidade estarão presentes no local do evento a partir desses registros visuais.