Festival de Cinema de Gramado chega a mais uma edição mantendo a tradição de nunca ter sido interrompido.  São 47 anos consecutivos, período em que acompanhou todas as fases do cinema nacional e, a partir de 1992, também do cinema ibero-americano. Em 2019 serão exibidos 19 longas-metragens em competição e 34 curtas – entre Mostra Gaúcha e Nacional, além de mostras paralelas, exibições especiais, debates e discussões sobre o mercado audiovisual.

Beatriz Araujo (Secretária da Cultura do Rio Grande do Sul), Iara Sartori (Diretora de Eventos da Gramadotur) e João Alfredo de Castilhos Bertolucci (Prefeito de Gramado) Foto: Edison Vara / Pressphoto

Ao longo deste ano, o Festival passou por situações que abalaram a organização mas não afetaram a realização da edição. Depois de decidir seguir com os curadores Marcos Santuario e Rubens Ewald em 2019, sem substituir a curadora argentina Eva Piwowarski, que morreu em janeiro, depois de lutar contra um câncer, o evento focou em pesquisas nacionais e internacionais desde o início do ano. A morte súbita do crítico Rubens Ewald foi um choque para a curadoria e organização, que levou a seleção até o fim.

Luciano Alabarse (Secretário da Cultura de Porto Alegre) Foto: Edison Vara / Pressphoto

“Quando perdemos Rubinho, as inscrições já estavam encerradas e vínhamos conversando e vendo filmes desde o início do ano. Na verdade, esse nosso trabalho não para nunca. Cada viagem que fazemos para Festivais, vemos filmes e fazemos contatos. Quando chegou a hora de fechar a seleção, já tínhamos tudo muito adiantado. Me restou realmente apenas sacramentar algumas produções, dentro do conceito curatorial já bastante discutido entre nós. Tudo muito claro”, esclarece o crítico e jornalista Marcos Santuario, curador do Festival desde 2013.

“Ainda que o cenário do país não seja favorável, com festivais importantes transferidos ou até cancelados e que tenhamos tido perdas irreparáveis, o Festival de Cinema de Gramado se mantém firme e chega em 2019 preparado para enfrentar as diversidades. Com o orçamento de R$ 4 milhões, similar ao do ano passado, incluindo recursos que serão captados através das Leis Rouanet e LIC –  Federal e Estadual – de incentivo à cultura, verbas diretas de patrocinadores e do aporte de recursos diretos da Gramadotur, foi possível manter a estrutura e garantir o padrão e qualidade que já são tradição no nosso Festival, patrimônio de valor imensurável para a cidade, para os gramadenses e para o país, e que muito nos orgulha. Reiteramos também nosso compromisso assumido ao longo dos últimos anos, de maior inclusão nas salas de cinema e produção do audiovisual. Este ano, teremos mais de 20 atividades acessíveis a pessoas com deficiência, que vão contar com a tradução em libras, audiodescrição e legenda descritiva closed caption”, comenta Edson Néspolo, presidente da Gramadotur, autarquia municipal responsável pela realização do evento.

Registrando recorde de inscrições, o interesse crescente revela a importância e o prestígio que é ter a obra projetada na tela do Palácio dos Festivais. São 195 longas-metragens brasileiros inscritos, número que supera com folga os 111 do ano anterior. Os sete que disputam os Kikitos foram produzidos em quatro estados e no Distrito Federal. Já os longas estrangeiros somaram 95 inscrições, número superior às 78 registradas em 2018. A mostra competitiva conta com sete filmes de sete países distintos: Argentina, Bolívia, Chile, Costa Rica, Equador, México e Uruguai. A categoria de curtas-metragens brasileiros, que já teve os 12 selecionados divulgados, contou com 777 inscrições, mais do que o dobro dos 365 da edição passada. Os curtas-metragens  gaúchos receberam 95 inscrições e terão 20 títulos em competição.  A novidade deste ano é a mostra competitiva de longas-metragens gaúchos, cujos concorrentes serão anunciados nas próximas semanas.

 

Ingressos 
O público que respira cinema e lota as ruas de Gramado, na Serra Gaúcha, durante nove dias, pode assistir a todas as exibições. A partir do final de julho, os ingressos para as mostras competitivas, que acontecem à noite, no Palácio dos Festivais, estarão à venda. Acompanhe as informações pelo site e pelas nossas redes sociais.

Sessões gratuitas
Todas as manhãs, os filmes exibidos em competição na noite anterior são reprisados, com acesso livre ao Palácio dos Festivais. Além disso, as mostras paralelas também têm entrada gratuita. As sessões gratuitas acontecem em vários espaços como Sala Elisabeth Rosenfeltd, Bairros, escolas e Hotel Serra Azul, local que sediará a secretaria do evento e o Gramado Film Market.

Educavídeo
Na noite de 15 agosto, antecipando a programação do 47º Festival de Cinema de Gramado, acontece a exibição do Educavídio. Realizado desde 2011, o programa tem como objetivo promover a formação cinematográfica e audiovisual de adolescentes e jovens das escolas da rede de ensino de Gramado. Este ano, 75 alunos participaram da realização de 11 vídeos. A exibição acontece no Palácio dos Festivais.

47º Festival de Cinema de Gramado – Homenagens 

Troféu Eduardo Abelin – Carla Camurati
Carla Camurati é diretora, produtora e roteirista homenageada com o Troféu Eduardo Abelin.  Sua trajetória profissional e se confunde com a renovação do audiovisual brasileiro. Em 1995 o seu primeiro longa, Carlota Joaquina, Princesa do Brazil, se tornou um marco da retomada do cinema brasileiro. Em sua trajetória constam prêmios como melhor atriz nos filmes O Olho Mágico do Amor (1981), Estrela Nua (Prêmio Especial do Júri de Gramado em 1985), Cidade OcultaEternamente Pagu(Melhor Atriz em 1987) e Lamarca. Em 2018 começou a produção do documentário História de um Tempo Presente, que retoma a partir de imagens de arquivo o período de redemocratização do Brasil, de 1984 até os dias de hoje.

Troféu Oscarito – Lázaro Ramos
Em 2019, o Troféu Oscarito, deferência aos grandes nomes do cinema brasileiro, será entregue a Lázaro Ramos. Ator, diretor, dramaturgo, começou sua trajetória no Bando de Teatro Olodum, em Salvador. Madame Satã foi seu primeiro filme como protagonista, iniciando uma trajetória que inclui CarandiruO Homem do AnoO Homem que CopiavaMeu Tio Matou um CaraCidade BaixaÓ pai, ó e Saneamento Básico, O Filme.  Atualmente ele está em fase e produção de seu primeiro longa como diretor, Medida Provisória. No teatro, recomeça a turnê a peça O Topo da Montanha, em que atua com a mulher, Taís Araújo.

Kikito de Cristal – Leonardo Sbaraglia
O homenageado com o Kikito de Cristal, que destaca nomes do cinema latino-americano, será o ator argentino Leonardo Sbaraglia, que contabiliza mais e cinquenta filmes no currículo. Dentre os filmes de estaque estão Relatos Selvagens, Plata Queimada e O Silêncio do Céu – de Melhor Filme Brasileiro pelo Júri da Crítica, Melhor desenho de Som e o Prêmio Especial do Júri de Gramado de 2016. Também integrou o elenco da série brasileira O Hipnotizador, de José Eduardo Belmonte. Na televisão, seu projeto mais recente é a série Maradona, Sueño Bendito, que deve ser lançada pela Amazon Prime Vídeo ainda neste ano.  No Brasil, Sbaraglia está em cartaz no mais recente filme de Pedro Almodóvar, Dor e Glória. Entre seus projetos mais recentes no cinema estão Oríneges Secretos, de David Galán, e Wasp Network, de Olivier Assayas, inspirado no livro Os Últimos Dias da Guerra Fria, de Fernando Morais, contracenando com Wagner Moura, Penélope Cruz e Gael García Bernal.

Troféu Cidade de Gramado – Mauricio de Sousa
O Troféu Cidade de Gramado deste ano será do desenhista, cartunista, criador, roteirista, produtor, diretor e Mauricio de Sousa, o criador da Turma da Mônica, que habita o imaginário dos brasileiros há 56 anos.  Desde os anos ele também produz e lança filmes e vídeos, com a Turma da Mônica se tornando a primeira série de animação brasileira com títulos como A Princesa e o RobôMônica e a Sereia do RioAs Aventuras da Turma da MônicaTurma da Mônica em Uma Aventura no Tempo, décimo filme baseado nos personagens das revistas em quadrinhos, com receita superior a R$ 60 milhões, além da série Cinegibi e da série de animação Mônica Toy, no canal do YouTube, que supera a marca de seis bilhões de visualizações em todo o mundo.